Não consigo namorar / dificuldade em começar ou manter um namoro

Pessoas interessantes, bonitas, inteligentes, simpáticas… mesmo com todas essas qualidades, muitas vezes têm dificuldade em namorar, ou em arranjar “bons” namoros. Mas por que isso acontece? A resposta para essa pergunta costuma gerar muita ansiedade e angustia. Normalmente esse problema de relacionamento amoroso envolve muitas coisas.

Cada pessoa tem a sua forma de ver a vida, o seu jeito de ser, os seus valores e suas experiências na vida amorosa. Essa “bagagem” influencia em como a pessoa vai se relacionar consigo mesma, e consequentemente como ela vai se relacionar com aquele que ela está interessada. Tudo vai depender de como ela administrará suas experiências e emoções que estão “dentro da mala”. Tudo que ela viveu e todas as suas características podem ser aproveitadas de forma positiva ou de forma negativa.

Normalmente o que atrapalha o começo do namoro, ou então a continuidade do namoro é a pessoa com:

  • Baixa autoestima: sente que é inferior, não é boa o bastante, e assim não se aceita como “é”. Não se valoriza e não acredita que é merecedora de amor e de carinho, de respeito. Sem perceber, acaba demonstrando de alguma forma essa insegurança para os outros: Fica carente, insegura, tímida, ou até mesmo agressiva. Isso pode criar barreiras e afastar os possíveis pretendentes, ou então, afastar os “bons” pretendentes. Muitas vezes escolhe quem não quer algo sério ou ainda quem não é “legal”, deixando de enxergar e dar chance para as possíveis relações bacanas;
  • Muita sede ao pote: joga uma carga e uma ânsia muito grande e difícil do outro suportar. Não consegue curtir o momento e deixar as coisas acontecerem naturalmente e no seu tempo. Deposita toda a expectativa de um futuro em cima de quem ela está interessada, como se o paquera tivesse que tornar a vida da pessoa mais interessante e “feliz”. Isso o assusta, fica pesado e cansativo para ele.
  • Quer alguém perfeito: enxerga e aponta somente os defeitos nos outros, ninguém nunca é bom o suficiente. Esse olhar extremamente crítico e idealizado é sufocante. O interessado vê essas cobranças como um fardo muito grande carregar e aceitar. Essa postura intimida os possíveis pretendentes. Ninguém vai conseguir corresponder a todas as expectativas da pessoa. Os príncipes ou as princesas só existem em contos de fada. E assim, a pessoa fica sozinha, lamentando, não entendendo porque os outros não se aproximam. Não percebe que é ela mesma quem não dá espaço para se aproximarem.
  • “Grudenta”: abre mão da sua individualidade, e passa querer viver só vida a dois. Começa a implicar quando o pretendente ou namorado quer ver os amigos. Isso se torna um problema, fica sufocante. É importante cada um ter os seus momentos sem o outro. O casal deve se completar, com companheirismo e cumplicidade, respeitando o espaço de cada um. É necessário o equilíbrio, nem 8 e nem 80. O casal possessivo acaba anulando aquilo que é o mais interessante e bacana no parceiro.   
  • Quer ter o controle sobre o companheiro (a), tentando dominar e dizer como o outro deve se comportar, pensar e ser. Exige mudanças na personalidade do pretendente ou namorado, tentando transformar ele em alguém que não é. Isso gera sentimento negativo e destrutivo para a relação.

É fundamental entender que a pessoa é responsável pela sua própria felicidade, o companheiro será apenas alguém que participará de sua vida. Independente de estar ou não namorando, a pessoa precisa manter suas atividades e amizades, se gostar e se valorizar, para aí o outro gostar, valorizar e respeitar ela. É dessa forma que a pessoa poderá encontrar alguém “especial”, mantendo uma relação saudável.

Caso a pessoa comece a sentir muitas frustrações em relação aos relacionamentos amorosos, prejudicando a sua vida, é importante buscar um psicólogo para ele ajudar a entender “o que está acontecendo”.

366 COMENTÁRIOS

  1. infelismente tem pessoas d mente fechadas,nao da chance d conhecer a pessoa,tipo o problema tanas pernas .nao na cabeca.e o tempo passa,e muitas pessoa perdem a chance d conhecer pessoas maravilhosa.

  2. Quando rapaz é feio não tem essa de se gostar, se amar, se valorizar, ter amigos e manter suas atividades, as mulheres são cruéis em sua seleção, querem os mais bonitos, os mais altos, os mais cobiçados, os que tiveram mais relacionamentos, os mais agressivos, pois eles constituem para elas status. Infelizmente estamos em um mundo onde a aparência conta muito para as mulheres. Existem pesquisas que comprovam que 20% dos homens relacionam com 80% das mulheres, pois estão nos padrões exigidos pelas mulheres, o restante das mulheres não querem os medianos ou feios, pois também querem relação com os bonitões que compõe 20% dos homens. Assim, a solidão é certa para a maioria dos homens e a explicação não é subjetiva, está no preconceito, nas exigências acima da realidade e que os homens em sua maioria não se enquadram.

  3. Bom dia… Tenho 38 anos… alto bonitão… me arrumo bem… Mas só levo “Foras”… Comecei a contar: nos ultimos 3 anos levei 18 foras… começo a conversar com as garotas etc… mas na hora de chamar para sair sempre levo não… Já desanimei… Não sei oque está havendo, tentei várias abordagens, mas nenhuma funciona… Enfim: sei lá!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor informe seu nome