Quando o ciúme acontece? Como superar o ciúme?

É natural o ciúme entre os casais. Entretanto, quando esse sentimento fica intenso, a pessoa precisa perceber se está prejudicando a sua vida e sua relação amorosa. Prestar atenção de como e quando o ciúme “aparece”, de que forma e principalmente de COMO a pessoa age com esse sentimento.

A causa pode ser por:

  • Medo de ser rejeitado e abandonado, de perder o amado para outra pessoa. Sente ameaça por alguma situação do dia a dia, medo do companheiro sentir atração por outra pessoa.
  • Medo do parceiro ser infiel, mesmo ele demonstrando ser comprometido ao relacionamento. Esse medo pode surgir porque a pessoa passou por uma traição, ou então vivenciou ela de outra forma (exemplo: o pai traía a sua mãe).
  • Normalmente fica mais vulnerável ao ciúme passa por momentos difíceis ou quando se sente fracassada. Exemplo: perde o emprego, desentendimento com algum familiar…
  • Problemas no relacionamento amoroso e a dificuldade para resolve-los, o que acaba trazendo insatisfação e dúvidas em relação ao namoro / casamento. O ciúme pode ser um sinal de alerta e conflitos na relação do casal ( refletir sobre o motivo).

Quando a pessoa não consegue controlar e lidar com o ciúme, ela pode se tornar possessiva e controladora, querendo mandar e ter a vida do outro nas mãos, o que costuma afastar mais o parceiro.

O ciúme e o desequilíbrio juntos são muito perigosos! Podem levar a comportamentos impróprios e agressivos.

É importante lidar com o ciúme:

  • Não deixe ele te dominar, aceite que esse sentimento existe. É possível supera-lo. Não o alimente com pensamentos negativos. Não dê espaço para o ciúmes começar e tomar conta. Quando você perceber que ele está no controle, corte pela raiz, mude o foco, direcione o pensamento para outas questões.
  • Não tente ser dono do outro, é preciso saber “dividir” a pessoa amada com outras pessoas (amigos, familiares, filhos, …). É importante respeitar a vida de cada um. Lembre-se que deve haver combinados entre o casal sem que um anule o outro.
  • Entender que cada um tem que viver os interesses pessoais (esportes, cursos, objetivos,…), porque é isso que deixa a pessoa se sentir viva e feliz.
  • Não tente transformar vocês dois em uma só pessoa. Cada um tem que ter o seu espaço. O segredo é saber dosar a relação, os combinados devem ser para trazer entendimento, e não para tornar o outro o seu prisioneiro.
  • Respeite-se, não deixe o outro te fazer sentir inferior. Fale que você precisa se sentir seguro, que gosta que te elogie e reconheça o seu valor. Caso você ache que ele te gera insegurança, diga. Fale em que momentos, com quais comportamentos que ele te faz ficar inseguro. Conversem e tentem achar uma solução, chegando a um acordo que respeite a individualidade e o espaço de cada um.
  • Você tem que se gostar, e para isso é importante se conhecer, saber o que traz prazer, aceitar suas qualidades e o seu valor.
  • Não deixe para depois, comece a buscar o que te faz sentir feliz e seguro agora.
  • Não jogue no outro a responsabilidade da sua felicidade.
  • Lembre-se que o seu parceiro se interessou por quem você é. Escolheu você. Não alimente a sua insegurança se achando inferior ou desinteressante.

A melhor forma de manter a chama do relacionamento acesa é cultivando bons momentos. Façam programas românticos, crie momentos para namorarem.

Quando fica difícil de lidar com o ciúme, o psicólogo é indicado.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor informe seu nome