Qual o risco em buscar a “pessoa perfeita”? / Dificuldades emocionais

A busca pela pessoa “perfeita” pode ter vários motivos, alguns podem ser:

  • Receio de começar a se relacionar e sofrer, levando a pessoa a colocar barreiras para não se envolver com alguém.
  • Medo de discussões e desentendimentos (Mas é preciso entender que o amadurecimento emocional pode nascer de opiniões e pensamentos diferentes. Assim, as pessoas podem se conhecer de forma profunda, entendendo aquilo que cada um sente e pensa)
  • Preocupação em perder a pessoa que conquistou e se “acostumou”. Medo de se sentir rejeitado, com pensamentos como: “não sou bom suficiente para ser amado”
  • Dificuldade em assumir compromissos e compartilhar a vida com alguém

Em vez de viver e lidar com a realidade de um relacionamento, a pessoa prefere fantasiar alguém ideal. Por isso não é raro que busque defeitos e desculpas para não se envolver com alguém que desperte o seu interesse.

Com frequência busca no “outro perfeito” qualidades ou uma vida que ela própria gostaria de ter. Pensa que estando ao lado de alguém “perfeito”, será considerada “melhor e mais interessante”, tendo a falsa sensação de se sentir mais segura e valorizada.

A pessoa não se aceita, o que gera dificuldade em aceitar o outro “imperfeito”.

É necessária honestidade consigo mesmo, se perguntando:

  • Quais as principais qualidades que desejo em alguém? E quais as principais dificuldades e comportamentos negativos (“defeitos”) que não quero em uma pessoa?
  • O que realmente acho importante na relação amorosa? Que “tipos” de pessoas me fariam bem e teriam afinidades com a minha personalidade e projetos pessoais?

No começo da relação amorosa é natural idealizar o outro. Depois de algum tempo, surgem desafios que precisam ser enfrentados, exigindo que cada um do casal supere suas próprias dificuldades. Isso é normal, porque afinal nem a pessoa e nem o companheiro serão perfeitos.

É preciso superar as inseguranças e a baixa autoestima. A auto aceitação deve existir independente de ter alguém ao lado ou não. Todos têm suas qualidades e dificuldades (“defeitos”). Quando a pessoa não consegue lidar com essas questões, é importante o acompanhamento com o psicólogo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor informe seu nome