Você é o seu amigo ou o seu inimigo? / Aprenda a se valorizar!

Algumas pessoas são tão amigas, mas muitas vezes esquecem de serem as suas próprias amigas. É comum observar aquela pessoa que está sempre à disposição, pronta para ajudar, dando apoio e dizendo coisas boas aos outros, mas quando é com ela mesma, a pessoa é muito crítica, fala coisas ruins e nada estimulantes para si, o que acaba atrapalhando e fazendo com que se sinta mal. Isso pode ser muito perigoso, podendo contaminar a sua autoestima, sua motivação e levá-la a caminhos autodestrutivos.

Sem perceber, a pessoa é cruel e injusta com ela mesma. Costuma apontar os seus “defeitos” e dificuldades, fazendo muitas cobranças e críticas negativas. Não percebe e nem realça as suas qualidades, constantemente se sabota, perdendo oportunidades. Quase nunca reconhece o que conseguiu e conquistou. A falta de respeito e falta de se valorizar é frequente:

  •  “sua burra, olha o que você fez!”
  • “mas é claro que você não ia conseguir, de onde você achou que dessa vez ia dar certo”
  • “grande coisa, isso que você conseguiu não é nada”

Ela não fala com os seus amigos ou o seu chefe dessa forma, mas admite essa agressividade ao falar consigo mesma. A pessoa se coloca cada vez mais “pra baixo”. Normalmente ela fica muito rígida e dura com suas emoções e necessidades. Também deixa de lado o que seria importante para sua autoestima e bem estar. Assim ela vai perdendo energia, faltando forças para viver a sua própria vida, ficando desmotivada. Deixa de acreditar em si, deixa de “sonhar” e de “querer coisas boas”. Assim, tudo se torna mais difícil, o mundo se torna mais ameaçador e menos prazeroso. Isso pode trazer grandes problemas para a pessoa, como por exemplo: sintomas de pânico, ansiedade, baixa autoestima, desânimo e tristeza.

Como tudo que existe no mundo, nós também precisamos recarregar nossas energias. Precisamos nos alimentar para dar energia ao nosso corpo e também precisamos de bons pensamentos para nos motivarmos e superarmos desafios e problemas naturais da vida. É importante a pessoa prestar atenção como ela fala consigo mesma. É fundamental que ela diga palavras e frases que a ajudem nas suas dificuldades e a faça se valorizar:

  • “todo mundo erra, não tem nada de horrível nisso… relaxa… o que será que você pode fazer para melhorar e talvez conseguir da próxima vez?”
  • “olha que legal o que eu conquistei! Estou muito orgulhoso! Parabéns para mim!”
  • “Eu tenho qualidades bacanas” (aí a pessoa pensa nas suas qualidades e as realça)

É preciso se motivar e ter paciência consigo mesmo! Fala-se tanto em ter paciência e respeitar os outros, mas também é importante ter paciência e respeitar a si próprio. A pessoa precisa pegar mais leve e aprender a rir de algumas situações que não deram “certo” ou que ela errou. Essa leveza “faz toda a diferença” na hora de encarar os problemas e dificuldades da vida.

É comum as pessoas quererem ajudar os outros, dedicarem o seu tempo para a família e amigos, mas também é preciso fazer isso para si. Essa postura traz oportunidade de se sentir mais feliz e livre. Quando a pessoa não consegue agir dessa forma consigo mesma, é indicado o acompanhamento com o psicólogo.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor informe seu nome